Imperfeita

AzulejosA poesia vive na imperfeição
Beira o torto, sai da linha

É a quebra de padrões
Erro calculado ou acidental

É feio que se transforma em belo
O diferente, a pausa

É palavra com vida própria
Que recusa a se enquadrar

Que graça tem seguir a linha?
Ser vai com as outras
Quando se pode reinar
Sozinha?

(Foto de Ricardo Moura)

Anúncios
Etiquetado ,

4 pensamentos sobre “Imperfeita

  1. Beatriz disse:

    Muito lindo Dani! Estava sentindo falta dos seus post’s.
    Beijos,
    Tia Bê.

  2. Ricardo Moura disse:

    ESPETACULAR, Amor… É mais um lindo poema, que é mais um azulejo para seu futuro livro! Eu poderia, também, te dar outras fotos, para te inspirar em mais poemas! PARABÉNS! Quero mais… :)

    Beijão!!

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: